Saúde da Mulher

Neste 1º de dezembro celebra-se o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, mas o Rio Grande do Sul não tem muito o que comemorar em relação ao declínio da doença. Enquanto o País mostra queda de 16% em casos de morte causadas pelo vírus HIV entre 2014 e 2017, o Estado é o segundo com mais mortes: 1.249, ficando só atrás de São Paulo, que é o primeiro, com 2.146 mortes, de um total de 11.463 óbitos em todo o Brasil.

O avanço das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) está deixando as autoridades em alerta no País e no mundo. A sífilis, por exemplo, vem crescendo em todos os estados, mas chama a atenção para os índices alarmantes no Rio Grande do Sul - principalmente em Porto Alegre. De acordo com o Ministério da Saúde, a capital gaúcha registrou 120 casos por 100 mil habitantes em 2017. Em números absolutos, foram 1.507 registros, contra 1.679 em 2016 e 2.601 em 2015.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca) o câncer de mama é o tipo que mais atinge as mulheres brasileiras, com a expectativa de cerca de 60 mil novos casos até 2019. Ainda segundo o estudo, em cada 10 casos, três estão relacionados ao estilo de vida que a pessoa leva. Hábitos como tabagismo, consumo de álcool, sedentarismo, obesidade e a exposição excessiva ao sol, aumentam as chances de incidência da doença.

Próximos Eventos

Últimas Notícias

Boletins

Endereço

Av. Ipiranga. 5311 – Sala 201

CEP: 90610-000

Porto Alegre/RS

Telefones

Atendimento

Das 10h às 16h

© 2017 Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Rio Grande do Sul. Todos Direitos Reservados